sexta-feira, 18 de maio de 2018

Sem regalias de ex presidente.


Preso, Lula não precisa de benesses conferidas a ex-presidentes, decide juiz.

O juiz federal Haroldo Nader, da 6ª Vara de Campinas (SP), acolheu tutela de urgência em ação popular e mandou cortar "todas as benesses" a Luiz Inácio Lula da Silva, como ex-presidente (2003/2010). O argumento central do magistrado é que na prisão da Lava Jato, em Curitiba, o petista estaria em melhores condições de segurança do que quando em liberdade.
"O ex-presidente está sob custódia permanente do Estado, em sala individual (fato notório), ou seja, sob proteção da Polícia Federal, que lhe garante muito mais segurança do que tivera quando livre", escreveu.
A decisão judicial foi divulgada pelo Núcleo de Comunicação Social da Justiça Federal em São Paulo. A ação popular foi movida por Rubens Alberto Gattu Nunes.
O magistrado destacou a desnecessidade da mobilização de "alguns agentes" para acompanhar Lula aonde fosse. "Também é absolutamente desnecessária a disponibilidade de dois veículos, com motoristas, a quem tem o direito de locomoção restrito ao prédio público da Polícia Federal em Curitiba e controlado pelos agentes da carceragem", seguiu o juiz.
"Qualquer necessidade de transporte a outro local é de responsabilidade Policial Federal e sob escolta. Sem qualquer justificativa razoável a manutenção de assessores gerais a quem está detido, apartado dos afazeres normais, atividade política, profissional e até mesmo social não há utilidade alguma a essa assessoria."
"Logo, a permanência desses benefícios e, principalmente, seu pagamento à custa da União, são atos lesivos ao patrimônio público, pois é flagrante a inexistência dos motivos."

quarta-feira, 16 de maio de 2018

O “Documento” da CIA é alguma coisa que boia!


Caros amigos
Estamos diante de mais uma ridícula tentativa de demonizar o Regime Militar.
Desta feita surge a notícia de um “documento” da CIA, certamente oriundo de um “telegrama” da baixada dos EUA, em Brasília, dando conta de uma suposta REUNIÃO SECRETA entre o Presidente Geisel e três outros Generais da alta cúpula do sistema de inteligência brasileiro, realizada em março de 1974, na qual teria sido autorizada a eliminação terroristas subversores da ordem pública e da segurança interna do País.
RIDÍCULO,  repito, porque, se uma reunião deste nível tivesse ocorrido de fato, para tratar de um assunto de tamanha gravidade, obviamente, todas as medidas de segurança teriam ter sido tomadas para que ninguém,  além dos quatro citados, tivesse conhecimento dela e do seu conteúdo.
Qual deles teria sido a “fonte” que “vazou” o que está sendo tratado como informação e que não passa de especulação?
Para que esse “documento” pudesse ser tratado com um mínimo de seriedade, deveria ter, pelo menos, uma avaliação de veracidade do conteúdo e de confiabilidade da fonte. Portanto, não passa, como já disse, de especulação de algum funcionário da Embaixada Americana, querendo mostrar serviço aos seus superiores. Quem testemunhou os diálogos do encontro? Onde estava o agente americano?  Havia escutas da CIA na sala de reuniões do Palácio do Planalto usada para decidir sobre a “vida e a morte” de terroristas brasileiros?
A “descoberta” desse telegrama na Internet visa não mais do que dar assunto para antigos e novos atores do comunismo de sempre que, nas suas investidas sobre a soberania dos estados e sobre a liberdade dos cidadãos, promoveu e ainda promove, comprovadamente, em cem anos de horrores e trevas, mais de 100 milhões de mortes.
Não se trata de uma disputa para saber quem matou mais ou quem matou menos, mas de uma ridícula tentativa de reduzir a também comprovada confiança do povo nos militares brasileiros, a qual será posta à prova nas próximas eleições.
Finalizo este comentário com um pensamento bastante conveniente para o caso: “Os que se afogam acabam por agarrar-se a tudo que boia”!
Pensem nisso…
Gen Bda Paulo Chagas

segunda-feira, 14 de maio de 2018

A Mãe do ano.


PM que matou ladrão na porta da escola em Suzano é homenageada por governador de SP

A cabo da PM Kátia da Silva Sastre, de 42 anos, foi homenageada na manhã deste domingo (13) pelo governador de São Paulo, Márcio França (PSB), após reagir a uma tentativa de assalto, atirar e matar um ladrão em frente à escola da filha em Suzano (Grande SP), na manhã deste sábado (12).
França entregou flores à policial militar em cerimônia no Comando de Policiamento de Área Metropolitana-4, na Vila Esperança, zona leste de São Paulo.
Lembrando que o bandido morto, de 20 anos, já havia sido preso e condenado pelo mesmo tipo de delito há dois anos quando tinha 18. Certamente ainda estaria vivo se tivesse cumprindo sua pena.

“Essas pessoas [criminosos] se descontrolam facilmente. Eu não sabia se a reação dele seria atirar nas crianças ou na mãe ou no responsável que estava na porta da escola. Pensei apenas em defender as mães, as crianças e a minha própria vida e da minha própria filha”, disse a policial militar que está há 20 anos na corporação. 
A Procuradora de Justiça Elianna Passarelli defende a ação da policial. Além da Legitima defesa, a "Legitima Limpeza".

O governador afirmou que o evento era para "cumprimentar a destreza, a técnica e a coragem" da cabo. "A homenagem é feita porque é Dia das Mães, e ela é mãe", afirmou ao ser questionado se o agradecimento não iria contra a filosofia de redução de letalidade policial.
"A gente não pode deixar de enaltecer toda a técnica que você usou nesse episódio, da maneira rápida que você agiu e, ao mesmo tempo, a coragem que você teve, porque poderia simplesmente se omitir naquela situação, pois estava de folga, à paisana", disse França à policial.
Kátia estava de folga e tinha ido participar da festa do Dia das Mães na escola da filha mais velha.
Enquanto não houver Justiça, a devida "limpeza" estará acontecendo.



sábado, 12 de maio de 2018

Bolsonaro é favorito no Estado do Rio


Eleição presidencial: pesquisa aponta que Bolsonaro é favorito no Estado do Rio, com ou sem Lula

O deputado Jair Bolsonaro é o pré-candidato à Presidência da República que mais se destacou no levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas sobre intenção de votos dos eleitores fluminenses. No cenário em que os ouvidos na pesquisa tinham também como opção o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o parlamentar do PSL alcançou 25,1% da preferência, enquanto o petista ficou em segundo lugar, com 21,5% — um empate técnico, levando em consideração a margem de erro de 2,5% para os resultados gerais.
Ao todo, foram ouvidos 1.850 eleitores em 44 municípios do Estado do Rio, divididos em grupos por sexo, faixa etária a partir de 16 anos, grau de escolaridade e nível econômico. As entrevistas aconteceram entre os dias 4 e 9 de maio deste ano, período em que o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa ainda não havia decidido se participaria ou não do pleito em outubro, aparecendo, por isso, nos vários cenários expostos pelo instituto. 
Pesquisa com LulA

Na lista de pré-candidatos apresentada com o nome de Lula, a terceira colocação ficou com Marina Silva (Rede), com 9,7% dos votos. Barbosa surgia, então, em quarto lugar, com 9,4%, seguido por Ciro Gomes (PDT), que recebeu 7,0% das indicações — todos tecnicamente empatados. Quando o cenário foi apresentado sem Lula, houve poucas mudanças no quadro. Na migração dos votos de Lula, Marina Silva foi a que mais cresceu entre os primeiros colocados, subindo para 13% (alta de 3,3%). Ciro Gomes alcançou 9,9% (2,9% a mais). Mas o fato é que a situação ficou ainda mais confortável para Bolsonaro, que não só se manteve em primeiro como também teve acréscimo de votos, chegando a 27,4% (alta de 2,3%). 

Pesquisa sem Lula


Outro dado relevante é que, na exposição com Lula, o número de eleitores que preferiu não votar em ninguém foi de 11,3% entre os entrevistados. Quando Lula sai da disputa, esse número salta para 17,1%, um aumento de 5,8% entre as pessoas que passariam a não votar em nenhuma das opções oferecidas.
Perfil dos eleitores
Temer x Meirelles 
O presidente Michel Temer também é mencionado nos cenários acima, recebendo 2,2% dos votos quando Lula não aparece na lista e 1,2% com o pré-candidato do PT. O Instituto Paraná Pesquisas também quis saber como seria o desempenho da outra opção do MDB, Henrique Meirelles. 

O ex-ministro da Fazenda do atual governo foi colocado, então, no lugar de Temer e numa lista em que o ex-presidente Lula também não foi incluído. Nesse cenário, Meirelles recebeu 1,6% das intenções de votos, ficando empatado com a candidata do PCdoB, Manuela D’Ávila; e à frente apenas de João Amoêdo, fundador do Partido Novo e ex-executivo do Itaú, que fi cou com 1,2% das preferências; Flávio Rocha (PRB), dono da Riachuelo, com 0,7%; e o lanterna da pesquisa, o economista carioca Paulo Rabello de Castro (PSC), ex-presidente do BNDES, que obteve 0,1% dos votos.



sexta-feira, 11 de maio de 2018

Sob o domínio do inimigo.



Três meses antes de tomar o tiro que mudou o rumo da minha vida, eu recebia a notícia da morte do Amâncio, irmão de turma de formação. Nós nos denominamos os 51 voluntários, por sermos os únicos do nosso concurso que ousaram passar pelo curso no Batalhão de Choque. Enfim, não é nisto que estou pensando.
Naquele dia eu estava saindo de serviço, e soube do que acontecera pelo grupo de whatsapp da turma, que por acaso verifiquei quando parei num semáforo. Cheguei em casa, deixei equipamentos, peguei minha mulher e fomos para o Hospital do Andaraí, para onde Amâncio fora levado.
Estávamos quase todos os 51 lá. Reunimo-nos numa área aberta, próxima a uma cantina, e tentávamos encontrar o que dizer uns aos outros. Sabíamos que ele dera entrada no hospital já sem vida, mas parecia que ninguém estava muito disposto a acreditar naquilo. Ora, fazíamos brincadeiras com as histórias que vivemos juntos durante o curso, ora falávamos em vingança, ora chorávamos. Até o momento em que fomos autorizados a vê-lo. Estava lá, imóvel, sem a vitalidade típica de um homem da sua idade. Dali em diante, nada! Só um silêncio sepulcral e a atmosfera de uma dor insuportável que desabava sobre todos nós.
Foi uma maneira estúpida de deixar a vida. Não por sua culpa, mas pelas circunstâncias em que lhe encontrou a morte: Um tiro na testa, disparado a esmo por um desgraçado, como quem taca uma pedra em alguém pra assustar e foge, numa missão fracassada de levar pacificação a um lugar cujo domínio, sabidamente por todos e com a conivência de todos, pertence ao inimigo.
Eu acho mesmo é que o fato do Amâncio ter sido o primeiro de nós a sucumbir nessa batalha inglória nos trouxe à tona a realidade horrível em que se tornou nossas vidas, desde o momento em que a juramos diante do pavilhão nacional. É uma realidade horrível sim, não por conta da morte em si, mas pelo solene desprezo pela nossa própria natureza humana. “Foi mais um verme”; é assim que dizem os francos com a língua e os hipócritas em seus corações.
Jamais passou pela minha cabeça a ideia de que, passados três meses, eu poderia ter sido a segunda vítima fatal dentre nós. Aliás, nós fizemos esta pergunta retoricamente lá no Jardim da Saudade, mas, verdadeiramente, ninguém se imagina numa situação como esta. Do contrário, não haveria quem tivesse coragem suficiente para envergar esta farda.
É, eu acho que é nisso que estou pensando: Ninguém imagina o fardo que é ter a vocação para entregar a vida e tudo o mais em nome da paz e do bem comum. Dentro ou fora da corporação, ninguém imagina.
Só aqueles que nasceram pra isto.
Que Deus nos proteja, porque os covardes só se multiplicam.
Força e Honra.

Texto do Sgt Roberto Santa Rosa, que teve a perna amputada por um tiro de fuzil quando sua viatura foi atacada por um bonde de marginais! Estamos juntos amigo! 
#Emocionante
#Verdadeiro



Estamos em guerra?



Você não sabe o que é ter receio de receber uma mensagem de WhatsApp, porque de uns tempos pra ca, as notícias só tem sido ruins.
Você não entende o que é pegar o telefone diariamente, mais de vez em menos de 24hrs, e ler que outro policial foi morto.
Nossa fila não está andando, ela está voando !!!
Todo dia perdemos amigos... Todo dia enterramos colegas... Todo dia nossa farda sangra !
O descaso com a nossa morte é estranho... Tratam com tanta naturalidade, como se fosse previsto. Como se não tivéssemos família.. como se não fossemos pais, filhos, irmãos de ninguém.
A gente se indigna com essa sociedade que defende o bandido e assiste as nossas perdas de forma estática. Se pronunciam com empenho quando um policial comete algum desvio de conduta. Porém, enquanto estamos "apenas morrendo" mantém o silêncio ou o ele já sabia que era assim, fez a prova porque quis".
Mesmo com tudo contra, seguimos em frente. A maioria aqui ama ser policial e continua por vocação !
Todavia confesso que tem sido bastante difícil .
Aqui tem disposição, disputamos morro e asfalto com vagabundo de fuzil, que atiram sem responsabilidades e ainda tem a imprensa pra colocar na cabeça de pessoas manipuláveis, que a guerra existe porque a polícia reage. A gente não se esconde !
Contudo, estamos sob uma legislação que não resgarda os direitos de quem dá a vida pelos outros e protege os marginais.
Nosso mug está pesado !!!
Estamos bem cansados !!!
Só nós choramos os nossos mortos !!!
É luto atrás de luto !!!
Max Reis

PMERJ presta sua homenagem na despedida do Sargento Anderson Luiz da Conceição, assassinado na Rocinha.

Chamem do que quiserem, revanche, vingança, justiça!
O inaceitável é que a morte de um homem de bem, um homem da lei fique sem resposta, para Marielle se pede justiça, para o Sgt Anderson a polícia é coagiada a nada fazer?
Digo e repito, nossos comandantes tem que aprender a dizer: FODA-SE! Para o governo, mídia e defensores de criminosos!
Honremos os nossos! 
Segundo informações preliminares nosso guerreiro do Choque, abatido ontem, Sgt Anderson, foi morto por um sniper.
Para quem não sabe Snipes são atiradores de precisão, com treinamento militar e capacidade para realizar disparos a longas distâncias!
Se for verdade temos um sério problema, que esse maldito seja caçado e pego o mais rápido possível, antes que faça outras vítimas!
Mas fica a pergunta, estamos em guerra?
Queria saber a razão da vida desse negro, pobre e morador da periferia não importar para o Psol, representantes dos direitos humanos, Marcelo Freixo e toda corja da esquerda?
Ah sim, ele não era bandido! Então pode morrer!
Major PMERJ Elitusalem Gomes Freitas


quinta-feira, 10 de maio de 2018

Detector de Corrupção.



Quer saber se um político que cumpre mandato no Congresso ou no Executivo foi condenado ou responde a algum processo na Justiça? O Reclame Aqui lançou uma ferramenta que pode ajudar: o Detector de Corrupção.

Com esse aplicativo instalado em seu celular, você tira uma foto do político (pode ser ao vivo, pela TV, num cartaz, numa foto...) e, em instantes, acessa todas as informações consolidadas a partir de dados oficiais das diversas instâncias de tribunais (STF, STJ, TJs e TRFs, por exemplo).
O aplicativo é gratuito e está disponível para Android e Iphone. Para saber mais, acesse o site http://www.vigieaqui.com.br/detectordecorrupcao