quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Não via a PM lá, só uns poucos comprometidos


Outra manifestação pela vida do policial e não vi a PM lá. Não vi representação de 50.000 ativos, mais uns 30.000 inativos e seus dependentes; pais, filhos, esposas, maridos estavam em sua maioria ausentes. Os 200 que compareceram não representam o sentimento de revolta, de luto, de insatisfação. Estou sendo critico? Não, realista!


Como podem fazer criticas a direitos humanos e a políticos como Marcelo Freixo se também não se importam? Direitos Humanos é ideologia de exploração politica e os políticos envolvidos, junto a outros personagens, também são interessados nesta ideologia. Então, vão em busca onde pode lhes render mais, mais votos.


Afinal, com nosso potencial de mais de 200.000 votos somos incapazes de eleger um digno representante.

Fui em todas as manifestações pela vida do policial, nunca teve numero expressivo de presentes que justificasse atenção. 


É como dizia Sergio Cabral no inicio das manifestações dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro, são só “meia dúzia de gatos pingados”. Lembram?


Então o movimento agigantou-se, a ele juntaram-se políticos de todas as correntes e chegou ao grande evento em Copacabana. Foram mais de 40.000 participantes e a PM só veio junto com uma chamada: “Alô Polícia! Pode chegar, seu salário também vai aumentar”. 


Será que somos mercenários? Por favor, não me deixem apresentar provas que sim.


Seria muito extenso descrever o que sinto em palavras escritas, então fiz um vídeo. É o que penso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário