sexta-feira, 9 de junho de 2017

Mais um "ministro" inocente.

Sem paletó e gravata, filho de ministro é barrado ao tentar assistir à sessão do TSE.


Sem paletó e gravata, traje obrigatório para ter acesso ao plenário principal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o filho do ministro Napoleão Nunes Maia foi barrado pela segurança do tribunal nesta sexta-feira (9), quando tentava assistir à sessão de julgamento da ação que propõe a cassação da chapa Dilma-Temer.
O filho do ministro vestia jeans e camisa preta e tentou argumentar com os seguranças do TSE. Napoleão foi ao encontro do filho, que havia sido acompanhado por seguranças e assessores do ministro até a área comum do prédio.
Segundo o jornal O Estado de São Paulo, o filho do ministro tentou invadir o plenário, ao passar correndo pelo detector de metais, demonstrava nervosismo e carregava um envelope amarelo. Agentes chegaram a formar uma barreira para impedir a entrada. Um segurança teria tentado acalmar o filho de Napoleão, mas ele insistiu na entrada e chegou a ser ameaçado de receber voz de prisão. "Então dê", desafiou o filho do ministro.

O eminente ministro do TSE, Napoleão Maia, se irritou nesta sexta-feira (9) contra especulações sobre a ida de seu filho, portando um envelope, ao tribunal. O rapaz, sem paletó, foi barrado. E a imprensa noticiou fartamente, inclusive com vídeos. Napoleão acabou encontrando com seu filho do lado de fora do TSE.
Napoleão, que importantes serviços têm prestado ao país, esclareceu que seu filho apenas queria levar para ele um envelope com fotos de sua neta.
O eminente ministro, contudo, perdeu uma excelente oportunidade de desmoralizar a imprensa ou quem suspeitava da visita ao não mostrar as fotos da neta. 
O ministro do Tribunal Superior Eleitoral Napoleão Nunes Maia Filho, que nesta manhã dará seu voto tido como contrário à cassação do mandato de Michel Temer, teria sido citado por executivos da OAS em acordos prévios para delação premiada; Napoleão Nunes é também ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ); além dele, teriam sido citados os também ministros do STJ Benedito Gonçalves e Humberto Martins, que é vice-presidente da Corte, além de ex-ministros do tribunal, como o ex-presidente César Asfor Rocha, que se aposentou em setembro de 2012 do tribunal. As informações são do jornal Valor Econômico

Muito estranha a presença do filho do Ministro Napoleão Nunes Maia Filho, trajado inadequadamente e portando um envelope, tentando entrar no TSE. Mais estranho ainda foi o Ministro alegar que o envelope continha fotos da neta, coisa que é para se ver em família. 

"Desejo que sobre eles desabe a ira do profeta. Eu sou inocente de tudo isso, estou sendo injustamente, perniciosamente, sorrateiramente e desavergonhadamente prejudicado no meu conceito" (Ministro Napoleão Nunes Maia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário