quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Depois dos PMs, são os policiais civis "antifascistas" no PSOL


Um grupo de mais de dez policiais civis de esquerda está se filiando ao PSOL. A informação é do colunista do jornal O Globo Ancelmo Gois. Segundo o jornalista, a entrada do grupo de agentes, peritos e delegados foi costurada pelo deputado Marcelo Freixo.
“Sejam bem-vindos! Um reforço à construção e debate sobre políticas públicas de segurança sob o viés dos direitos humanos. Seguimos juntos!”, escreveu Freixo em sua página no Facebook.


Entre os novos no partido está o delegado da Polícia Civil do RJ e doutor em Ciência Política Orlando Zaccone (foto), autor do livro “Indignos da vida: a desconstrução do poder punitivo”. Zaccone participa do movimento de policiais antifascismo, que defende, entre outras bandeiras, uma política de segurança sem derramamento de sangue, a construção dos policiais como trabalhadores, a legalização das drogas e a desmilitarização da segurança.

Os "doutos" integrantes do PSOL apostam numa política de segurança sem enfrentamento, ignorando que a polícia nunca promoveu o enfrentamento, sendo este causado pelos marginais contra os policiais de serviço ou de folga, quando são sumariamente torturados, esquartejados e incinerados. Sugiro que estes novos “doutores” em segurança pública, junto com o dePUTAdo Marcelo Freixo, passem a entrar nas comunidades junto com a PM, lado a lado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário