quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Folha de pagamento do Rio de Janeiro continua com o Bradesco

Governo do RJ obtém R$ 1,3 bi em leilão pela folha de pagamento.

Apenas o Bradesco apresentou proposta. Valor será usado para pagar salários atrasados


O Bradesco venceu o leilão para administrar a folha de pagamento dos servidores do estado do RJ. Com uma oferta de R$ 1.317.767.800,00, a instituição renovou o contrato, sendo o único dos cinco bancos que se habilitaram. O leilão aconteceu na tarde desta quarta-feira (9), no auditório da Secretaria Estadual de Fazenda. 
A oferta inicial feita pelo banco foi de R$ 1.317.767.422 - 78 centavos acima do lance mínimo. Houve então o questionamento se a oferta poderia ser aumentada. O representante do banco ofereceu R$ 32.578 a mais, chegando ao valor final de R$ 1.317.800.000,00.
 A assinatura do novo contrato deve acontecer na sexta-feira (11). A partir daí tem início a contagem de cinco dias úteis para que o dinheiro obtido com a venda da folha entre na conta do governo estadual. 

O governo do RJ antecipou o leilão, que deveria acontecer no fim do ano, para poder de obter recursos para quitar os salários atrasados do funcionalismo. Pela avaliação da Secretaria de Estado de Fazenda e Planejamento, o governo teria condição de realizar os pagamentos dos servidores entre os dias 16 e 17 de agosto. O novo contrato passa a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2018 e é válido por 60 meses.
A garantia de pagamento dos servidores do Estado, segundo Pezão e ALERJ, era a venda da CEDAE, o que já foi viabilizado. Então a CEDAE foi de ralo?

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, disse em fevereiro, quando a venda da estatal foi colocada em discussão em plenário, que as ações da Cedae serviriam de garantia para o pacote de recuperação fiscal de R$ 62 bilhões ao longo de 2017, 2018 e 2019. “A única possibilidade que o estado tem de colocar o salário dos servidores em dia [é essa]”, garantiu. 

Um comentário:

  1. Cambada de ladrões e vagabundos no comando de tudo e de todos.

    ResponderExcluir